19 de outubro de 2012

“BELEZAS” DO FACEBOOK


TESTEMUNHO

O Facebook que nem sempre é uma “ferramenta” dócil e verdadeiramente humanizada, reserva-nos, algumas vezes — pena não sejam mais frequentes — surpresas agradáveis, testemunhos que dificilmente serão esquecidos futuramente, por serem grandes as emoções que procuram.
Quando procuramos assumir um compromisso, qualquer que ela seja, dando o melhor de nós mesmos, não fazemos isso para recebermos “elogios” ou medalhas, mas simplesmente porque amamos aquilo que fazemos.
No caso aqui apresentado, trata-se do facto de “fazer conhecer e amar a Beata Alexandrina Maria da Costa”, tanto em Portugal, como no mundo inteiro.
Os “amigos” da Beata Alexandrina no Facebook são mais de 5 000 e por isso mesmo não é possível responder a todos como o desejaríamos fazer. Mas, todos podem estar certos do nosso carinho, da nossa estima e da nossa gratidão por tudo quanto fazem para nos ajudar nesta “missão” tão Santa, tão agradável e sobretudo tão eficaz sobre o ponto de vista espiritual: a Beata Alexandrina é na verdade um excelente “canal pelo qual Jesus quer fazer passar as graças”.
Nestes últimos dias — e não só — recebemos muitas mensagens cheias de carinho e de estímulo, para prosseguirmos o nosso “caminho”, aconteça o que acontecer.
Muito obrigado a todos e que a todos o Senhor conceda as maiores graças e bênçãos por intermédio da sua querida esposa de Balasar.
Esta mensagem recebido há pouco “mexeu” muito o meu coração, não tanto pelo que me diz respeito — eu nada mais sou do que um inútil instrumento — mas pela que ela diz a respeito da nossa querida Beata.
Não vou deixar o nome, mesmo se, estou seguro, aquela pessoa que o deixou saberá que se trata dela, assim como alguns dos seus amigos. É uma mensagem que exprime — sobretudo para aqueles que sabem ler entre linhas — um verdadeiro amor à Beata e sobretudo um conhecimento perfeito dos “efeitos” causados pelo amor que a ela dedicamos.
Leiam:

«Estimado amigo, é sempre um prazer imenso ler o que publica e partilhar o grande amor que nutrimos a esta Serva abençoada. Sermos dignos de observar este imenso amor com que nos brindou esta puríssima alma é tocante. Entra em nós de forma discretíssima, tal como era a querida Beata Alexandrina, e apropria-se das nossas acções e emoções, tomando conta de nós. Este amor imenso de nos cuidar e tomar conta, aconchega e seduz os que se dispõem a deixar-se levar por tamanha beleza que connosco é partilhada. Ir em corrida a Balazar, faz-nos desapropriar daqueles pequenos tóxicos com que teimamos por vezes deixar invadir os nossos dias. Chegar a Balazar mais de 44 km depois e cerca de 5 h na estrada, torna-nos leves no espírito e capazes de sermos acolhidos pelo amor que nos vai invadindo. Chegados lá, espera-nos um abraço imenso e aquele sorriso de quem está na Casa do Pai à nossa espera. Regressamos de alma cheia e plenos de amor pelo próximo. É por isso que corro. Que esta querida Serva de Deus mo permita, sempre em prol do bem ao próximo, partilhando toda a sua vida de amor eterno pelo Pai com os outros».

Depois destas palavras, qualquer comentário seria inútil.
Nunca nos esqueçamos de invocar a Beata Alexandrina nas nossas necessidades quotidianas.
Se vocês soubessem como ela é poderosa junto do Coração de Deus!
Afonso Rocha

1 comentário:

peregrina disse...

Meu querido amigo
Bem haja pelo seu gesto tão belo.
Um abraço
Ana Cristina