25 de agosto de 2010

MORTE DO PADRE ALBERTO AZEVEDO


O nosso caro amigo Prof. José Ferreira, publicou no seu blog de “Noticias sobre a Beata Alexandrina” um curto artigo sobre a morte deste sacerdote estreitamente ligado à Beata de Balasar. Pensamos ser oportuno reproduzi-lo aqui:

Faleceu ontem (18 de Agosto) o Padre Alberto Azevedo, filho do Dr. Dias de Azevedo. O funeral é hoje (19 de Agosto) em Ribeirão.

A cura da mãe do Padre Alberto Azevedo

Entrou no meu quarto (da Alexandrina) o filho extremoso do meu médico a dar-me a notícia de que sua mãezinha se encontrava às portas da morte. Não sei como fiquei!

Com a lâmpada e velas acesas, todos os que estavam ajoelharam.

Ofereci a Nosso Senhor o meu corpo e a minha alma como vítima da enferma; pus todo o Céu em movimento.

Nos intervalos em que me respondiam às orações, eu dizia (intimamente) a Nosso Senhor:

“Deixai-a, deixai-a, Jesus, para acabar de criar os seus filhinhos; provai-me agora o amor que me tendes!”

“Sossega, minha filha, não morre, não morre, confia em mim, Eu te afirmo, Eu te afirmo, não te nego o que me pedes; confia no amor misericordioso do meu divino Coração. Sou Eu, Jesus, a afirmar-te, a prometer-te. Prova agora a tua confiança.”

Entra (a Alexandrina) numa longa luta com o demónio que lhe afirma ser o fruto da sua imaginação, a afirmação de Jesus.

Quando o demónio me repetiu as suas mentiras, eu repetia com o coração:

“Sagrado Coração de Jesus, eu tenho confiança em Vós!”

Enquanto possuía a luz, parecia-me ter em mim duas vidas: o meu espírito estava mergulhado, muito unido à dor e tristeza dos estes queridos da doente e a alma entoava, ao mesmo tempo, hinos jubilosos ao bom Jesus. Não sei como podia sofrer tanto e a alma tão forte cantar ao mesmo tempo....

Era já noite (do dia seguinte), muito de noite, e soube que realmente estava melhor. Não sabia como agradecer a todo o Céu!

Do livro Meu Senhor e meu Deus!


Sem comentários: