22 de maio de 2007

ALEXANDRINA E A SEGUNDA GUERRA

NOVO ARTIGO NO SÍTIO OFICIAL


Antes mesmo de Hitler invadir a Polónia em 1 de Setembro de 1939, provocando assim a entrada em guerra de numerosos países, já o Senhor tinha mostrado, ou dado a entender à “Doentinha de Balasar” que tempos difíceis estavam próximos e que, se não se fizesse penitência, se não se orasse com fervor e frequência, “grandes castigos” iriam abater-se sobre o mundo pecador e incrédulo.
O medo de que Portugal entrasse nesta guerra, como tinha sido já o caso na primeira mundial (1914-1918), era para a “Doentinha de Balasar” um tormento indizível, como também veremos.
O conhecimento que ela certamente tinha das barbaridades cometidas havia pouco durante a guerra civil espanhola não a deixava tranquila, mas “esperava, contra toda a esperança”, que a guerra não fosse declarada e que Portugal ficasse isento, embora “magoado”, no caso de haver de facto conflito entre as nações mais vizinhas.

“Escutai: ao passo que Deus se mostra exigente para com os justos, para com os pecadores não tem senão clemência e doçura”. (S. João Crisóstomo; 7ª Homilia sobre a conversão)

Estas palavras de S. João Crisóstomo ilustram perfeitamente o tema que nos fixámos tratar aqui: “A Alexandrina e a segunda guerra mundial”.
Efectivamente, muitos dos trechos que vamos apresentar poderiam dar de Deus uma imagem de Pai severo e justiceiro, escondendo um outro aspecto d’Ele que é aquele de Deus-Amor, sempre “rico em misericórdia”, sempre mais propenso a perdoar do que a castigar. Isto também nos ensina o mesmo Pai e Doutor da Igreja, quando diz:

“É preciso que tenhamos sempre presente no nosso espírito o quanto todos os homens são rodeados por tantas manifestações do mesmo amor de Deus. Se a justiça tivesse precedido a penitência, o universo teria sido aniquilado.” (S. João Crisóstomo; 7ª Homilia sobre a conversão)

Nas cartas endereçadas ao Padre Mariano Pinho, sacerdote Jesuíta e primeiro Director espiritual da Alexandrina, encontramos muitas referências a este trágico período da história mundial, assim como muitas admoestações — muitas vezes severas — contra a humanidade pecadora.

Se desejar ler todo o artigo, utilize esta ligação:
http://alexandrinabalasar.free.fr/alexandrina_e_a_guerra_1.htm

1 comentário:

Nova Evangelização disse...

* * *
Caríssimo Amigo
Afonso Rocha

*
Thinking Blogger AWARD
http://img255.imageshack.us/img255/5020/thinkingbloggerpf8.jpg
http://bp0.blogger.com/_V8H9voRV2Eg/RluN28zgYGI/AAAAAAAAAQU/jXaGf4EuGKA/s200/Cruz+e+Galard%C3%A3o.JPG
http://www.thethinkingblog.com/2007/02/thinking-blogger-awards_11.html

*
A tarefa parece-me simples, embora eventualmente um pouco difícil na escolha (e até mesmo na aceitação, reconheço, pelo que hesitei em dar o 'sim')...
O blogue "O Senhor é minha Força" (da Marlene Maravilha) escolheu-me, na sua generosidade, como um dos blogues que "faz pensar"...
Agora, segundo a praxe, cabe a mim (embora sem qualquer compromisso) escolher outros cinco blogues que fazem pensar, que eu considere bastante bons...
Como sendo assim, tomei a liberdade de "nomear" cinco blogues, que aprecio bastante, (aos quais passo o desafio, mas sem qualquer compromisso) e que são:

- Padre João António (Theosfera)
- Afonso Rocha (Alexandrina Maria da Costa)
> Joaquim M Alves (Que é a Verdade?) [1]
- Bernardo Motta (Espectadores)
- João Noronha (Fiat Lux)

> [1] Atendendo a que o amigo Joaquim
já foi premiado com este galardão,
substituo-o pelo Pe. Mário Ferreira:
em: Paróquias do Pe. Mário
http://padremario.blogspot.com/

Parece que necessitam de copiar o selo-galardão e publicá-lo, passando a tarefa a mais cinco (ou menos) blogues amigos, que "dêem o que pensar"...
Naturalmente, isto não envolve, repito, qualquer compromisso.

Cordiais saudações pentecostais.
José Mariano

*
Minha referência anterior:
http://nova-evangelizacao.blogspot.com/2007/05/domingo-de-pentecostes-esprito-santo.html#links

*