19 de novembro de 2011

FAZ TUDO O QUE TE PEDE JESUS

Como em Cana e em Fátima...

Leva a minha paz, vai para a cruz

– Meu Jesus, não tenho querer; se eu o tivesse, preferia tudo sofrer e calar-me a tudo isto. Faça-se como quereis, ó meu Amor; sou a Vossa vítima.
– Vem, Minha querida Mãe; a Nossa filhinha não pode passar sem o teu conforto e sem as tuas carícias.
Veio a Mãezinha, logo me tomou, em Seus braços, abraçou-me, beijou-me, acariciou-me e disse-me:
– Minha filha, minha querida filha, faz tudo o que te pede Jesus; está sempre atentas ao que Ele te diz, para que nada te escape. Nada temas, confia em Nossa protecção, com o Nosso amor, isto é, com o de Jesus e Meu. Ama-Nos e pede para sermos amados; repara e pede para sermos reparados. Somos tão ofendidos!
Nesta altura ficou a Mãezinha a soluçar, debulhada em lágrimas, e com o Seu Santíssimo Coração, cheio de setas e espadas.
– Mãezinha, Mãezinha, são para mim as Vossas lágrimas, setas e espadas; não quero que Jesus sofra, não quero que sofrais Vós. Para mim toda a dor, ó Mãezinha, para mim toda a dor.
Aproximou-se Jesus, estreitaram-me docemente os dois, ao mesmo tempo. Disse, a Mãezinha:
– Vai, Minha filha, levar o amor de Jesus e o Meu, leva a Nossa graça e protecção àqueles a quem mais amas; e depois distribui a quem quiseres.
Jesus acrescentou.
– Vai, esposa querida, vai, e leva tudo; vai e diz aos que te amparam, protegem e rodeiam e estão ao lado da Minha divina causa, que a graça de Deus os cobre, que o Céu a todos espera. Coragem! Não temas o demónio, ele odeia-te com o maior ódio, por seres a terra a vítima que mais mal lhe fazes, mais almas lhe roubas. Coragem, coragem! Leva a minha paz, vai para a cruz, leva todo o Meu divino amor.
– Obrigada, meu Jesus; obrigada, querida Mãezinha.


(Beata Alexandrina: Sentimentos da alma, 1º de Novembro de 1947 - Sexta-feira)

Sem comentários: