6 de outubro de 2011

ÉS A NOSSA VITIMA

Pequenina violeta, és tudo com Jesus, és tudo com Maria

O Padre Humberto Pasquale, salesiano
segundo Director de Beata Alexandrina
Veio a Mãezinha, tomou-me em Seus braços e comigo a cruz. Principiou a calentar-me, acariciar-me e beijar-me as chagas.
― Ó Mãezinha, não faças isso; suavizai-me o meu sofrimento, mas não façais coisas que me humilhem e o que o mundo lhe possa dar outro sentido. Suavizai-me a dor, mas sem isso. Vós sois a Mãe de Jesus; a filha do Padre Eterno, a Esposa do Espírito Santo, a Rainha do Céu e da terra, e eu uma criatura Vossa, filha do Vosso Jesus. Quem sois Vós e quem sou eu, para me tratardes assim? Vós bem sabeis, querida Mãezinha, quanto me sinto pequenina, na Vossa Santíssima presença.
Quantas vezes Vos tenho dito que não sou digna de beijar, não só os Vossos Santíssimos pés, mas também o chão, não onde eles se pousassem, mas onde eles fizessem sombra. Jesus o vê e Vós também como me sinto pequenina, diante de tanta grandeza. E também vedes quanto sofro, por saber que dizem que quero ser tão grande como Vós e que contra Vós proferi heresias. Ó Mãezinha, ó Mãezinha, perdoai-me; se o fiz, não o compreendi, não soube que Vos ofendi.
Acudiu Jesus e com a Mãezinha; acariciaram-me mais doce e fortemente.
― Não Me ofendeste, não, Minha filha, digo deles o que disse Jesus na cruz: não sabem o que fazem; pobres que nada compreendem!
Voltou a acalentar-me e a bafejar-me com toda a doçura, e disse-me:
― Leva o Meu amor e o de Jesus, leva toda a Minha ternura aos que amas, te amparam e rodeiam. Dá-o ao Meu Padre Humberto, ansioso dos Meus mimos. Leva para todos as ternuras, o amor do Meu Santíssimo Coração e do Meu Jesus. Diz-lhes que junto vai toda abundância das Nossas graças.
Disse Jesus:
― Coragem, Minha filha; deixa falar os homens. És redentora, porque em ti tens O Redentor; tens com Ele poder infinito. És poderosa com Minha Bendita Mãe; fiz-te poderosa com Ela, porque, à semelhança Dela, o mundo te entreguei. És a Nossa vítima, pequenina violeta, és tudo com Jesus, és tudo com Maria. O Céu é dos humildes. Coragem, coragem!
― Obrigada, querida Mãezinha; dai-me o Vossa amor, dai-me a Vossa paz, tranquilizai-me o coração para que nessa paz e amor possa subir até Vós. Ó Jesus, ó Mãezinha! Ó Jesus, ó Mãezinha! Assim Os deixei fugir e fiquei na minha cruz.

*****
(Beata Alexandrina: Sentimentos da alma, 2 de Agosto de 1947 - Primeiro sábado)

Sem comentários: